terça-feira, 15 de novembro de 2011

Mensagem à pessoa que partilha casa comigo...


Aqui a menina Verita sabe ser muito paciente, sabe ser tolerante e compreensiva. Mas quando puxam demasiado a corda ela normalmente rebenta. E isso também acontece comigo.
Pois que eu trouxe as minhas flores para animar a casa, trouxe coisas para decorar a sala, trouxe apetrechos de cozinha para estarem ao dispor de quem quisesse usar. Trouxe quadros das minhas viagens para dar cor às paredes e passadeiras para dar mais conforto à cozinha, sala e wall de entrada.
E depois apercebo-me que se deixar uma taça por lavar tu lavas a tua louça e és incapaz de a lavar (ao contrário de mim); ou guardas os detergentes no quarto ou então limpas a casa com os meus; escondes a tua torradeira e as facas para teu uso exclusivo (depois de eu te disponibilizar todas as minhas coisas); até marcas no papel higiénico já me apercebi que fazes (deves ter medo que eu gaste do teu, quando o meu rolo está ao lado); não te digo nada pelo facto do teu namorado passar lá os fins-de-semana em casa (apesar de saberes que tomo as refeições sozinha, nunca me convidaste para me juntar a vocês); como trabalhas por turnos, independentemente da hora bates com a porta como se fosse o portão da quinta ou pões-te a secar o cabelo quando o meu quarto é colocado ao teu e sabes que estou a dormir; e já não vou mencionar mais nada porque acho que já é o suficiente!
Venho deste modo dizer-te que CHEGA!! Já não estou para te aturar. As minhas coisas agora são para meu uso exclusivo, já está tudo arrumado nos armários como deves ter reparado. E é cada uma por si que a paciência tem limites e a minha já se esgotou contigo!
Tenho dito.

11 comentários:

  1. Questãozinha...
    A pessoa a quem é dirigida a mensagem lê o teu blog?
    Caso contrário o melhor e dizeres mesmo na cara!

    xoxo
    Lux

    ResponderEliminar
  2. E mais nada a dizer:)

    Posição feminina em alta e quem manda somos nós..

    Bjstos

    ResponderEliminar
  3. Situações dessas são tão tristes. Já me aconteceu o mesmo. Mas deixa lá, não fiques triste. Beijo e boa terça-feira.

    ResponderEliminar
  4. Suponho que ela não lê o teu blog...!? Sinceramente eu acho que seria preciso muita paciência para dividir a casa com alguém ou para a quererem dividir comigo :) É difícil adaptar os feitios e "manias". Boa sorte!!

    ResponderEliminar
  5. sou nova por aqui mas fiquei horrorizada como pode existir uma pessoa assim, né? deve ser mto ruim ter q conviver com esse tipo de pessoa.
    vc tá certa, agora guarda as suas coisas tb.


    Tenha uma semana maravilhosa!!!

    /(,”)\\
    ./_\\. Beijossssssssss
    _| |_…………….

    ResponderEliminar
  6. Querida Verita, também tive alguns dissabores idênticos, ao longo da minha vida, em que partilhei casa com colegas. E passei sempre por parva, mas no final sabes o que aconteceu? What goes around, comes around! ;)

    ResponderEliminar
  7. É muito bonito dizer o que se sente num blog público. Dá a ideia de que se é uma fortaleza, não? Se a pessoa em causa não lê o blog de que te adianta fazer este teatrinho? O melhor é ser frontal e dizer as coisas face to face. Ao menos poupam-se erros ortográficos desnecessários... Não é [b]wall[/b] mas hall; para ideia de posse usa-se o [b]há[/b] (do verbo haver, 'tá a ver? :d) e não o á (do artigo).

    ResponderEliminar
  8. Bolas! Há gente mesmo reles...

    Fazes tu bem e não lhe passes cartucho.

    Kisses*

    ResponderEliminar
  9. Já dizia a minha avó "Meias...são boas é para as pernas", mas compreendo que haja situações em que dividir uma casa seja necessário e conveniente. Mas há que estipular regras, e cumpri-las. E diálogo e frontalidade são fundamentais, como em todas as relações. Já falaste com a menina/senhora? Sem dramas, apenas dizeres o que pensas e sentes... e ouvi-la também. Acho que só pode melhorar as coisas, digo eu...

    ResponderEliminar