quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Dos dias que não lembram a ninguém...



Há semanas de merda, esta é uma delas. Como têm lido, os dias não me têm corrido bem…hoje estava com uma vontade de vir para casa que me esqueci que tinha marcado para ir fazer as unhas de gel. Lembrei-me quando vi as chamadas da M. Sem comentários. Na semana passada não fui porque ela adoeceu e ficou de baixa, agora é isto.
Está um frio e um vento que assusta. Estou com uma neura e não sei bem porquê. O R. ligou-me mas não estive para conversas, estou irritada. Quero estar com os meus pensamentos...
Às vezes tenho medo de criticar as pessoas que se acomodam e depois de me tornar uma delas, de fazer igual a elas e de deixar andar.
Às vezes penso coisas mas não digo (e devia dizer). Apetece-me que me salte a tampa e começar a disparatar em todas as direcções, só para extravasar, para deitar cá para fora. Às vezes sinto-me frustrada e com um desejo imenso de mudar o mundo. De tornar as coisas mais fáceis. De saber exactamente o que quero.
Às vezes tenho sede de aventura, de descoberta. De agir sem pensar, de ser inovadora e de me saber impor, em minha defesa.
Às vezes gosto é de me fechar em concha, não atender telefones, desligar a ficha, não ouvir ninguém, não pensar em nada.
Vou ver se este kinder bueno, que está ao meu lado, é menino para me fazer sorrir…

Sem comentários:

Publicar um comentário